9 de agosto de 2017

Ruína;



A gente já sabia.
Já dizia nossa razão
Que nosso santo não batia

Mas teimoso como és
Otimista como sou
Tampamos o tal sol com a emoção

O castigo veio a galope
O sofrimento como lição

A insistência ás vezes
É inimiga da razão.

Deixo aqui meu adeus.

27 de julho de 2017

E todas as vezes que a vida
As pessoas
Duvidarem de você,
Mostre a elas que tu pode,
Que seu santo é forte,
E não está aqui de brincadeira.

がんばってね!

10 de julho de 2017

Para meu futuro ex namorado;

O vendaval em meu coração se deu num momento em que eu não acreditava que a vida poderia se tornar mais cinza e monótona. Nem mesmo um chá bem doce de camomila no fim do dia conseguia me animar, coisa que faço rotineiramente e, você não sabe, mas valorizo demais as coisas do dia a dia. Quando senti em meu coração a pequena contração de ansiedade, e as borboletas ainda tímidas em meu estômago, eu percebi que a vida estava toda aí para mim, e que não havia mais motivos para sofrer.
O novo sorri e traz um leque de oportunidades que não posso deixar passar.
Não desta vez.
Então, apesar do desencontro, agradeço de coração o tranco que me destes. 
Me serviu de impulso para seguir com a vida.
E me desculpe pela bagunça.

どもありがとう。

23 de junho de 2017

Bate forte no âmago,
E castiga o orgulho.
Faz-me crer que não passo de um ninguém,
Que está sujeito a tudo,
Como qualquer um.

Apenas lide com isso. 

14 de junho de 2017

Versinho Besta;

(... ) É que eu não curto algema.
Quer me ver sempre junto, então enfeita seu ninho.
Trata com carinho.
Obstruir a passagem não vai te fazer menos sozinho.

9 de junho de 2017

09/06/2017

Eu aprendi a não cercar meu coração.
Essas receitas prontas, que nos ensinam a enjaular os sentimentos, não tem vez comigo, não.
Eu vou me entregar, e se for preciso eu choro.
Tenho medo de sofrimento também não.
Meu corpo foi feito para gerar sensações, a consequência são os calos ao longo do caminho.
Isso não é um problema.
Não.

É uma recordação.

5 de junho de 2017

Faxina;

Retirei caixas de sapatos
E troquei minhas roupas de lugar
Algumas doei
Outras reinventei
Os sapatos pequenos também me desfiz
Afinal,
Estou tentando mudar
Não há porque continuar

Cultivando as feridas que um dia me fizeram chorar.

Necessito de espaço,
para que minhas novas coisas possam comigo ficar. 

28 de maio de 2017

Amor
Nem sempre é calmaria
Mas
Quando existe somente tempestade

Torna-se necessário pensar. 

30 de abril de 2017

Por mais chuvoso que seja a manhã,
Por mais sem graça que seja o entardecer
Por mais triste e escura que a noite seja,

L E M B R E - S E 

Você tem brilho próprio,
Não permita que nada o ofusque. 


7 de abril de 2017

Até que a morte nos separe;

Agora que sou minha,
Ninguém mais me tira de mim.

7 de março de 2017

Errei e Erro;

É do ser humano errar.
Equivocar-se é tão comum, que às vezes mal percebemos.
Mas é preciso.
Reconhecer que errou faz parte do amadurecimento,
Da mudança que virá a seguir.
Por isso reconheço meus erros, mas não compactuo com os seus.
Perdoo, mas não esqueço.
Não relevo, não aceito.
Pois fazer isso é colaborar para a sua falta de maturidade,
E quero o seu melhor sempre.

13 de fevereiro de 2017

A água salobra
Bate na rocha
A envolve com seu calor

O sal
Corroí sua estrutura
Mas desconhece seu âmago.

Pouco importa.

Aos poucos a rocha
Torna-se tão salgada e desgastada

Quanto a água do mar.

3 de janeiro de 2017

Berro;

Ao contrário do que pensam, não, eu não tenho um carrasco.

Eu sempre fui minha própria algoz.